Dia 20 de novembro – Dia da Consciência Negra

Publicado em:

Dia 20 de novembro, instituído pela Lei Federal nº 12.519, de 10 de novembro de 2011, o Dia Nacional de Zumbi e Dandara dos Palmares e da Consciência Negra marca o reconhecimento e a valorização da população negra brasileira, sua lutas e conquistas históricas, além de evidenciar os enormes desafios do país na agenda da promoção da igualdade racial.

Zumbi dos Palmares, último líder do Quilombo dos Palmares, fundado em 1590 na divisa entre os estados de Alagoas e Pernambuco, tornou-se símbolo da resistência do povo negro no Brasil. Sob a sua liderança e tendo ao seu lado como esposa e braço-direito Dandara de Palmares, a comunidade cresce e se fortalece, obtendo várias vitórias contra os soldados portugueses. O líder Zumbi mostra grande habilidade no planejamento e organização do quilombo, além de coragem e conhecimentos militares. Palmares se transformou num território livre formado por negros escravizados que se recusavam a aceitar a exploração e a violência do sistema colonial, chegando a contar com quase 30 mil habitantes em fortificações espalhadas pela mata. A mais famosa comunidade quilombola do país resistiu por mais de cem anos a sucessivos ataques de holandeses, portugueses, luso-brasileiros e bandeirantes. Zumbi foi assassinado em 1695 após uma emboscada, demarcando o início da destruição de Palmares. No Brasil e nas Américas, o regime escravista encontrou a resistência e a rebelião da população negra em todos os territórios em que se instalou. Após séculos de transformações sociais, a luta por uma sociedade mais justa e igualitária segue firme e necessária, assim como, a busca pela valorização e fortalecimento da cultura afro, bem como religiosidade e suas tradições, para que a capoeira, o samba, o frevo, maracatu, as religiões de Umbanda e Candomblé e todas e demais manifestações culturais sejam reconhecidas e tenham visibilidade.

O município de Campo Magro conta com uma instância de deliberação colegiada sobre as políticas de promoção da igualdade racial, de caráter consultivo, fiscalizador e articulador. Criado pela Lei Municipal nº 1057/2018, o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial – CMPIR é formado por representantes do poder público e da sociedade civil organizada e no ano de 2021, como um marco histórico, está elaborando o primeiro Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Campo Magro, que se configura um importante instrumento de mobilização municipal, destinando-se a garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnicas.

Importante destacar que a população pode encaminhar para o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial – CMPIR denúncias de racismo e discriminação em razão de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, ocorridas no território de Campo Magro, através do email cmpir@campomagro.pr.gov.br. Saiba mais sobre o CMPIR e acompanhe suas deliberações na página do Conselho no site da Prefeitura Municipal de Campo Magro: click aqui

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar” (Nelson Mandela)